Tecnologia do Blogger.

terça-feira, 13 de abril de 2010

Memória: Antiga Rodoviária de São Paulo

Chafariz na área de EmbarqueChafariz Rodoviária Antiga
Origem da foto: Ônibus Brasil.com

A gente chegou? A resposta positiva depois de uma viagem que parecia não ter fim era recebida com alívio e excitação por quem repetia essa mesma pergunta a cada parada. Uma curta caminhada entre bolsas e malas, por um corredor de espelhos onde ambulantes fantasiados de palhaço vendiam balões enormes, bonecos, marionetes e a tabuada, num livrinho pareciado com literatura de cordél, dava acesso a um ambiente que sempre me surpreendia. Tevês à cores pendiam nas colunas, pastilhas coloridas brilhavam nas paredes e no piso. No teto, a explosão de cores e formas geométricas da cobertura de aço e acrílico disputava a atenção com todo o resto.  Abaixo dessa cobertura, uma multidão.

Estas são as minhas lembranças de criança da antiga rodoviária de São Paulo,  demolida esta semana para dar lugar a um complexo cultural com três teatros e uma escola de dança. O projeto é parte do programa de revitalização do bairro da Luz e não é nenhuma unanimidade, recebendo críticas de urbanistas, arquitetos e pessoas ligadas ao meio artístico (Leia reportagem do Estadão).
Desde que a rodoviária foi transferida para o Terminal Tietê, em 1982, voltei a entrar no prédio, que passou a abrigar um shopping, uma única vez, mas fico triste em saber que ele já não existe mais. Entre outras lembranças guardo uma em que viajava com minha mãe e  precisei acompanha-la ao banheiro feminino, no  que fiquei bastante constrangido. Foi lá também que perdi o medo de andar em escadas rolantes _ o revestimento de vidro permitia ver suas engrenagens funcionando. A benção de Nossa Senhora de Fátima – havia uma imagem na área de embarque _ aos passageiros com destino à Tatuí, ouvida nos autofalantes, precedia o roncar dos motores do Cometa  e anunciava a partida.
As viagens de férias para o sítio da minha avó continuaram a ser muito esperadas nos anos seguintes, mas no gélido e cinza Terminal Tietê não tiveram o mesmo encanto.

7 comentários:

Gustavo disse...

Depois q a rodoviaria foi desativada construíram um outro chafariz q substituiu esse?
O chafariz q tava lá antes da demolição é diferente desse aí

Eduardo Prado disse...

Gustavo,

Eu não sei te responder. Da vez que entrei no shopping que se instalou no local não me lembro de ter visto o chafariz, na verdade acho que nem me lembrei dele na hora. Isso foi a relativamente pouco tempo, uns quatro anos, mais ou menos. Por fora pouca coisa tinha mudado no prédio, a não os acessos para entrada e saída de passageiros e ônibus, mas por dentro quase nada lembrava a antiga rodoviária.
O chafariz antigo, que na verdade era conhecido por "fonte", era enorme. É provável que tenha sido substiuído por outro, menor, quando o mezanino da área de embarque foi fechado para a instalação de lojas.

Obrigado pelo comentário,

Abraço!

Ordi Calder disse...

Como historiador e fotógrafo acho que é um crime a demolição da antiga rodo... isso é a história da cidade... um projeto arquitetônico que expressava uma época. Esse projeto novo poderia ser feito em outro local e revitalizar a antiga rodo. Nas grandes capitais é assim que acontece? o iphan deles também não "da conta do recado"? Londres não tem patrimônio histórico? e Madri? e Barcelona que sedio olimpíada, foi tudo abaixo? Uma pena.

Ordi Calder disse...

Como historiador e fotógrafo acho que é um crime a demolição da antiga rodo... isso é a história da cidade... um projeto arquitetônico que expressava uma época. Esse projeto novo poderia ser feito em outro local e revitalizar a antiga rodo. Nas grandes capitais é assim que acontece? o iphan deles também não "da conta do recado"? Londres não tem patrimônio histórico? e Madri? e Barcelona que sedio olimpíada, foi tudo abaixo? Uma pena.

Eduardo E. S. Prado disse...

Pois, é, Ordi! Também lamentei muito a demolição do prédio.

É mais um pedaço da memória da cidade que se perde, mas esse crime começou bem antes da demolição. O prédio da rodoviária antiga ficou abandonado por uma década até ser adaptado para abrigar um shopping popular e nessa "adaptação" muito das características internas da construção se perderam. Depois que o shopping fechou _ consequencia natural após a degradação do bairro devido ao tráfico de drogas _ o prédio ficou abandonado e já estava depredado.

Não entendo de arquetetura, mas talvez o espaço de dança pudesse ser instalado no prédio antigo, com algumas adaptações. E outra, até agora nada foi construído no lugar, nada!

ricardosil2006 disse...

Todo fim de ano, até os 8 anos ir para essa rodoviaria fazer minha viagem pra Laguna SC...O guiche de passagens da São Cristovão, tinha que comprar passagem 1 mes antes...Saudade daquela muvuca, terminal cheio e o cheiro de oleo diesel e o ruido da descarga de ar dos onibus chegando.

Eduardo E S Prado disse...

É, Ricardo,

boas lembranças!

Eu também sinto saudades daquela muvuca toda. Tinha por volta dessa idade quando a antiga rodoviária foi desativada, oito anos, e a lembrança daquele cheiro forte de diesel continua presente. Aquilo me enjoava a beça,
rs...

Abração!

Postar um comentário

Seu comentário é bem vindo!

  ©Conversa de Bar - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo