Tecnologia do Blogger.

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Lula: Um Brasileiro

lula-o-filho-do-brasil-poster011

Finalmente assisti “Lula: O Filho do Brasil” (trailer), de Fábio Barreto. Não vou me aventurar aqui a escrever uma crítica sobre o filme, essa não é a minha praia, mas posso dizer que gostei. Não é um filme político, não promove o culto a personalidade e nem é o filme do Presidente Lula, como gostam de dizer por aí, e sim sobre a vida de Luiz Inácio da Silva, tendo como pano de fundo a pobreza do sertão nordestino, a vida difícil nos bairros precários e violentos da periferia e a repressão do Regime Militar.
O filme me ajudou a entender melhor o fenômeno Lula. Mais que um grande orador ele é retratado como um líder pragmático, para quem os objetivos a serem alcançados estavam acima dos interesses ideológicos. Num de seus discursos ele diz que “trabalhador não é de esquerda nem de direita. O que ele quer é levar o sustento para casa, só isso”.
Na saída do cinema algumas pessoas comentavam que o filme é fraco, que poderia ter explorado melhor um aspecto ou outro. Pode ser. Mas acho que o público à quem o filme se dirige talvez não sinta falta de nada disso. Falo dos operários que compartilharam da mesma luta que ele e dos milhões de migrantes e descendentes que mantém viva na memória fuga da miséria e a difícil adaptação à cidade grande, dificuldades enfrentadas graças a esperança de uma vida melhor. E “Lula: O Filho do Brasil”, é um filme sobre a esperança. O título não poderia ser mais verdadeiro. Lula é, de fato, o filho de um Brasil que se apoiou na exclusão social como base para o seu desenvolvimento, mas que agora, sob seu governo, parece querer mudar.

8 comentários:

Guilherme Diogo Rodrigues disse...

Olá Edu, eu ainda não tive a oportunidade de assistir o filme, mas sinceramente fico preocupado com o cunho ideológico em ano eleitoral, pelo menos é o que dizem, você que assistiu não notou nenhuma propaganda política???

Abraço!!

Eduardo Prado disse...

Olá, Quilherme!

Pode ficar tranqüilo, o filme não é uma peça de propaganda ideológica. Claro que a situação política do Brasil antes e durante o Regime Militar, assim como as posições de Lula diante delas, fazem parte de Lula: "O filho do Brasil", mas não é um filme político, tanto que a história mostrada na tela vai só até 1979. Todo o período posterior que vai da fundação do PT até as sucessivas candidaturas de Lula à Presidência da República, passando pela sua atuação na Assembléia Constituinte de 1988, está fora do filme.
Apesar de tudo o que se diz em alguns veículos da imprensa, duvido que alguém vá sair do cinema convencido a votar em Dilma Roussef só por causa do filme. Mas que a admiração à figura do Presidente Lula vai crescer, isso vai, afinal, ele já é um mito nacional, com ou sem o filme.

martins111 disse...

Você sabia que Jesus anunciou que viria sobre a humanidade um dilúvio de fogo? Não? Pois bem! Chegou o momento desse tal dilúvio de fogo. E você não está sabendo de nada. Vai morrer queimada(o) sem menos saber disso? Pois é, Jesus te avisou, que assim como nos dias de Noé, viria sobre nós um outro dilúvio de fogo. Você sabia que o Espírito Santo Verdadeiro está espalhando pela internet, em um evangelho chamado LIVRO DO ESPÍRITO SANTO VERDADEIRO, todo este aviso? Que nesse evangelho você fica sabendo de tudo isso e muito mais? Só te peço uma coisa. Assim que Jesus te revelar também, tudo o que ele tem me revelado, que você bote a boca no mundo e avise quantos puder. Porque esse é o ultimo dilúvio de fogo que vamos ter na terra. Essa é a nossa ultima missão, antes de Jesus nos arrebatar dessa fogueira santa. João.

Eduardo Prado disse...

Obrigado, Martins, por me alertar sobre planos piromaníacas desse Deus vingativo! Alguém deveria avisar pra Ele que quem binca com fogo faz xixi na cama.

Vai na fé e
Feliz 2010!

Anônimo disse...

Você está enganado Eduardo. O filme é político sim e foi feito graças a contribuições generosas de empreiteiras envolvidas em corrupção. Um escândalo! Como diria sheakispeare há algo de pode no reino de Lula e este filme é um dos frutos dessa podridão. Por que lançar um filme tão piegas e cheio de apelo emocional mostrando o quando Lula foi um coitadinho justo em ano de eleições?
A odiosa máquina petista, que não respeita nada nem ninguém, nem mesmo a Democracia já foi posta na rua para garantir as eleições de Outubro de qualquer jeito. Só não enxerga quem não quer.
Que o amigo Martins ore por nós, pobres brasileiros. Não sou fanático, mas acredito que só jesus para salvar nosso Brasil de outro governo do PT.

Eduardo Prado disse...

Caro Anônimo,

Eu realmente não percebi intenções políticas no filme, mas é claro que intenções sempre há. Ninguém é isento.
Não vou defender o filme, não fui eu que fiz, mas se você ainda não o assistiu, depois que o fizer _ e eu recomendo que assista _ compartilhe suas conclusões aqui.

Abraços!

Guilherme Diogo Rodrigues disse...

Edu,

Eu concordo com você, que ninguem sairá do cinema querendo votar na dilma rusef.
Irei ao cinema essa semana para assistir ao filme e depois eu te digo o que eu achei!!
Parabéns pelos post!
Abraço!

Eduardo Prado disse...

Obrigado, Quilherme!

Acho ninguém sairá do cinema querendo votar na Dilma só por causa do filme _ há muitos outros motivos para votar nela _,, que sobre o Lula antes do PT e não sobre o PT. E muito menos sobre o governo Lula e sua candidata à sucessora no Planalto.

Mas faça isso. Assista ao filme e tire suas próprias conclusões. Depois diga aqui o que achou.

Abração!

Postar um comentário

Seu comentário é bem vindo!

  ©Conversa de Bar - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo